Floração da espécie traz beleza ao viveiro de mudas da MR Mineração

Considerada um dos símbolos do cerrado brasileiro, sendo de ocorrência marcante nos ambientes de campo rupestre ferruginoso, a canela-de-ema (Vellozia sp) é uma planta de crescimento lento, com caules que lembram as pernas de uma ema (o que originou o seu nome popular) e flores de beleza singular, misturando tons de branco e violeta.

No projeto de Expansão da Mina do Baú temos o Programa de Acompanhamento da Supressão Vegetal e Resgate de Flora que prevê ações para minimizar os danos causados pela supressão da vegetação e, consequentemente amenizar a perda da biodiversidade. Dentre estas ações está o resgate de populações de plantas das áreas afetadas pelo projeto de expansão, a aclimatação das mesmas em viveiro de mudas e, quando possível, a reintrodução das mudas em áreas a serem recuperadas ou para enriquecimento da biodiversidade pré-existente.

As canelas-de-ema tiveram atenção especial nas atividades de resgate de flora, sendo as plantas resgatadas em campo, dispostas em jardins planejados com condições semelhantes às do ambiente onde estes indivíduos foram retirados, de forma a mantê-las vivas até o momento propício para sua reintrodução.

A floração de espécie é um dos indícios do resultado positivo deste trabalho, conduzido pela equipe da JCM Meio Ambiente e Mineração, que além de trazer beleza, demonstra como as ações têm sido realizadas de maneira competente com constante preocupação na preservação e sustentabilidade das espécies características de campo rupestre ferruginoso, bioma de extrema importância ecológica do nosso país.

É a MR Mineração garantindo o desenvolvimento sustentável e cumprindo seus compromissos ambientais!